Manual de boas maneiras com profissionais criativos

Imagem via Unsplash

Porque você deveria valorizar profissionais da área criativa?

Não é de hoje que eu me revolto com a falta de respeito que sofrem os Designers, Fotógrafos, Publicitários, Arquitetos, Músicos e outros da área criativa/artística quando o assunto é solicitar serviços, por isso, amiguinhos eu vim aqui contar as minhas experiências e deixar um manual definitivo para passar para as pessoas que querem algum tipo de serviço. Resolvi listar frases que eu estou cansada de ouvir por aí e que eu preferi vir aqui dar a resposta que gostaria de dar na real, mas me contive na hora:

1. "Eu ia fazer na empresa tal, mas cobram muito caro lá"
Olha, que lisonjeio saber que eu fui a última opção e mais, que você acha que um serviço desses tem um valor alto. Gente, claro que empresas consolidadas o valor é sempre maior, mas não creio que seja "muito caro". Afinal, uma empresa paga aluguel, contas de energia/água/internet/telefone, possui funcionários etc etc. E, se você quer fazer com um profissional autônomo, entenda que ele tem custos assim como uma empresa  maior. Custos menores mas ainda assim, possui custos. Portanto, VALORIZE!

2. Meu sobrinho/amigo/primo/papagaio sabe "mexer" nesses programinhas, é bem fácil, né?
Sabe? Eu também sabia antes de decidir cursar faculdade, mas tinha noção que não é apenas isso. Na faculdade estudei cores, questões de legibilidade, contraste, aplicabilidade, psicologia das cores e uma pancada de teoria que acredite, meu filho, faz muita diferença no resultado final. Seu sobrinho sabe isso também? Eu já recebi cada coisa absurda da pessoa dizendo até mesmo: eu fiz a marca tal, veja como ficou ótima, só preciso mesmo de um retoque, e quando ia ver, nem marca era. Eu vou com toda paciência do mundo explicar o porquê para o individuo. Aqueles que realmente escutam decidem respeitar meu conhecimento estão hoje felizes com suas marcas. Os que não... Bom, vocês já imaginam.

3. É coisa rápida, você faz rapidinho
Se eu faço rapidinho, você também faz. Querer algo ao estilo fast-food não faz o valor diminuir, afinal, tempo é algo bem precioso e fazer algo rapidinho indica que teria de parar só para fazer o que você quer. Além do mais, não temos um botão "ativar criatividade". É preciso estudo, mesmo para as coisas rápidas.

4. Não dá para melhorar esse preço não?
Melhorar para mim ou você? Seria bom cobrar o valor real e da tabela ADG, só para começar... Olhem essa tabela, para ver o quanto é discrepante o valor que deveria ser cobrado, e o quanto eu vejo e também muitas vezes cobro, por aí. Geralmente, faço o preço de acordo com a realidade do cliente e as minhas condições. Já passei noites e feriado trabalhando, para no fim nem receber pelo meu trabalho. É um trabalho como qualquer um, com a diferença de que eu posso fazê-lo de qualquer lugar!

5. Nossa, que caro para pouca coisa!
Ouvi isso de uma noiva que solicitou orçamento para convites. Fiz os convites de casamento da minha irmã e ela recebeu muitos comentários de outras noivas, ao postar no grupo de noivas. Elas me solicitaram então, orçamentos para esse tipo de convite. Convites artesanais e exclusivos, feitos à mão e com materiais nobres. Quem já orçou um convite de casamento sabe se algo é 10 reais, quando o vendedor sabe que é para casamento, se torna 100, pois muitos lojistas se aproveitam dos sonhos de muitos noivos, que fazem de tudo para ter tudo como sempre sonhou no seu grande dia. A questão é que sabendo disso, eu não fiz o mesmo, mas coloquei na ponta do lápis cada custo e dividi pela quantidade de convites. E custos incluem passagem para ir comprar os materiais, horas gastas para confeccionar cada convite e tudo mais. Além disso o valor ficou muito abaixo do que geralmente cobram para esse tipo de trabalho. Mas ainda assim ouvi apenas reclamações, só porque é algo mais caseiro, imaginam que vai sair a 0,99 (Só pode ser isso).

Desculpa se pareci um pouco prepotente nas minhas colocações, mas permita-me um post de desabafo, por tantas vezes que precisei ouvir coisas absurdas de clientes e próximos. Eu confesso que também já fui assim, com costureiras, com músicos etc. Hoje eu dou muito valor à profissionais autônomos, pois sei o quanto é dura a realidade desse tipo de trabalhador. Se eu acho que o valor está fora da minha realidade, não desmereço o trabalho da pessoa. Agradeço, sorrio e vejo outra solução. Mas não fico chorando, principalmente quando sei que o valor é o comumente cobrado em outros lugares. Confesso que hoje eu prefiro não pegar um freela à pegar e depois ter dor de cabeça, pois acredite, nos dias de hoje ter tempo de qualidade vale mais que ter vários dinheiros.

17 motivos para agradecer



Um novo ano está começando e cá estou eu novamente, tentando não deixar morrer as palavras que distribuo aqui e que tanto me fazem bem!

Visitando blogs que amo, vi essa tag no blog da Rafa Gizzi, o Café com Sorvete no ano passado e tentei até fazer um saldo das coisas boas de 2016, mas confesso que 2016 foi um ano tão difícil para mim, que eu não consegui terminar minha listinha. Porém, visualizando os posts nos rascunhos eu vi e decidi colocar para o ano de 2017, que foi bem melhor que o anterior.

Apesar de tudo, preciso deixar registrado que 2016 não foi um ano fácil para muita gente, e comigo não foi muito diferente, mas no fim das contas, nunca me senti tão dependente e cuidada por Deus como nesse ano e hoje, olhando eu não posso deixar de registrar que apesar de não conseguir listar muitas coisas daquele ano, sou eternamente grata a Deus pelo ano que tinha tudo para ser totalmente horrível, mas que Ele me sustentou e sustenta ate hoje!

Mas, como dito no título, a listinha é de 2017 , portanto segue 17 de tantas coisas boas que me aconteceram nesse ano:

1. Terminei projetos pendentes.

2. Tive experiência de trabalhar em uma agência.

3. Meus amigos tornaram meu aniversário especial, mesmo longe, com ajuda do meu namorado.

4. Consegui montar minha casinha.

5. Fui num show do Supercombo na Igreja Batista da Água Branca e da Deise Jacinto no Igreja Batista do Morumbi.

6. Vi minha melhor amiga depois de mais de 1 ano.

7. Conheci Curitiba e alguns pontos turísticos de lá.

8. Fui à eventos legais.

9. Conheci pessoas bacanas e tenho tentado manter contato com elas.

10. Participei de um evento para jovens negras na tecnologia na IBM que foi bem inspirador.

11. Encontrei amigos que não via há tempos.

12. Ganhei mais uma sobrinha postiça. (Lis, titia ama você ♥).

13. Consegui um estágio na área de desenvolvimento web.

14. Finalmente comprei minha câmera profissional.

15. Fotografei o ensaio e casamento da minha irmã e cunhado ♥

16. Conheci a Hillsong Church São Paulo (e quero voltar mais vezes lá!)

17. Viajei para o Rio de Janeiro pela primeira vez.

Enfim, tentei listar as coisas mais marcantes, mas além delas claro que tenho que agradecer pela vida, por nunca me faltar nada, pela segurança de todos os dias, fatos que preciso agradecer todos os dias, e que me lembram o quanto Deus é misericordioso conosco!

E você, já lembrou de agradecer hoje?

Que amor você merece?

Imagem por Roman Kraft via Unsplash
“Nós aceitamos o amor que pensamos que merecemos.” ~ Stephen Chbosky, As Vantagens de Ser Invisível

Faz bastante tempo que assisti ao filme As Vantagens de Ser Invisível, mas essa frase ainda mexe comigo. Lembro que pensei muito em escrever. Rascunhei até algumas coisas, mas não cheguei a postar nada por aqui. Mas, enquanto há internet, há esperanças de que eu venha postar minhas viagens reflexões por aqui.

Fato é que na época que eu assisti ao filme, eu me via presa por um sentimento que me fazia aceitar todo tipo de coisa que hoje eu paro e penso: "eu já fui muito trouxa nessa vida, em!". Hoje em dia é fácil de notar isso e assimilar tudo, mas na época, eu vivia da base de "à da espera de um milagre", e vou te contar, era um milagre dos grandes.

Eu esperava uma mudança de atitude de outro, quando o milagre que eu realmente precisava era da cura para a cegueira que não me fazia ver que o amor é ação, e também espera, é atitude e é ficar na sua, é silêncio mas também são palavras, tudo mescladinho, diferente, mas necessários em suas medidas. Eu demorei a ver que se alguém nos ama de verdade, mesmo que em meio as adversidades, ele luta para ficar ao nosso lado.

Outro dia conversando com uma das minhas melhores amigas, nos questionamos : o que é o amor? E na minha mente só vieram coisas que hoje eu realmente vejo que denotam um amor real oficial haha. A gente aceita o amor que acha que merece, então há muitos que tem se amado tão pouco, que acham que merecem menos ainda. Vivendo uma vida de amor sem reciprocidade, de desculpas esdrúxulas, de "calma, vou ficar com você, só preciso mesmo ajeitar isso ou aquilo".


Sim, o amor tudo espera, tudo crê, tudo suporta. Mas o amor também lança fora todo o medo. E abraça, conforta, chora e se alegra junto, demonstra, acolhe.

Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.(1 Coríntios 13:13)

Publicidade